23.4.17

IMORTAL TCHEKHOV




Resultado de imagem para tchekhov

In: CONTOS ESCOLHIDOS, Civilização Editora, Tradução de Mário Braga, 2013. 

« (...) lia-se na cara de Neshtchapov que isso não lhe interessava nada e que há muito, muito tempo mesmo, não lia nem procurava cultivar-se. Sério, inexpressivo, como um retrato mal pintado, (...)» (Pág. 38)

Retenho: «Sério, inexpressivo, como um retrato mal pintado.»


5.4.17

AS TRASEIRAS DA VELHA CASA



Já em tempos aqui publiquei estas imagens. A elas regresso por serem oportunas, na sequência do post anterior.


Este era o pátio nas traseiras da casa. Sítio de passagem e de brincadeira, de trabalho e de convívio com os vizinhos do rés do chão. Lá em cima, a varanda era o lugar encantado da casa. Encostado à balaustrada, sentia-me comandante na amurada de um navio. Nos intervalos da navegação, andava de triciclo.
Os vasos de flores foram uma composição da minha avó Leonor que, assim, achava que a foto ficava mais bonita. Meu pai, de Kodak na mão, não se opôs. A avó Leonor era um bocado irascível.

4.4.17