27.9.08

RESORT TURÍSTICO À PORTUGUESA




Sol de Setembro, ontem, espreguiçado em manhã serena...! Doce e fagueiro como carícia de mão amada... E mais ainda na praia de Santa Rita.
"Areal de oiro"... "mar de anil"... "lonjura de paraíso perdido": estão aqui todos OS postais ilustrados do lugar comum. Nem falta o "Meu Portugal tão lindo!!!"
Todos? Não! Falta o "Portugal no seu melhor!"
Observe-se:







Em plena arriba de Sata Rita.... a 5o metros de um conjunto de bons equipamentos de apoio, feitos pela Câmara e por uma entidade particular... a cinquenta metros da praia de Porto Novo, com seu hotel e campo de golf do outro lado da arriba... encostado ao pequeno planalto onde, há meia dúzia de anos, um grupo de jovens arquólogos desenterrou parte do esqueleto de um dinossauro in situ (acompanhei os trabalhos e tenho fotos).
Pois foi aqui que alguns pescadores amadores resolveram fazer o seu resort turístico, bem documentado nas fotos: umas "taubas", chapa de zinco, arames... mesas para patuscadas...
Por onde anda a fiscalização da Câmara? E os nossos responsáveis autárquicos, sempre a fazer bochechas com as palavras PROGRESSO... DESENVOLVIMENTO... ? Onde está a Junta de Freguesia? A Assembleia de Freguesia? As oposições?
Aquilo nem está escondido... Vê-se bem, demasiado bem!
- Estás em Portugal, animal!

3 comentários:

Luis Eme disse...

é muito triste este país...

Ricardo Silva disse...

Tenho 29 anos e desde sempre que frequento essa praia, as ditas barracas sempre ali estiveram, eram a casa de alguns pescadores, vindos de uma epoca gloriosa, de pescadores de porto novo. Sim, porque bem me lembro de estar na praia e chegarem os barcos com peixinho fresquinho em que eram vendidos logo ali na praia. Isto á 20 anos atrás. Percebo a indignação das ditas barracas, mas quem sou eu para desrespeitar o trabalho dos outros, especialmente porque já ali estavam antes de eu nascer.

Tenho pena realmente de nos dias de hoje não poder estar naquela praia, e ver os barcos a chegarem com o belo peixe da nossa costa, isso sim é uma pena. As barracas, essas são uma memoria do passado, que sinceramente nao incomodam ninguem.

C/os melhores Cumprimentos

Ricardo Silva

Méon, disse...

Eu também achei que era mau arrasar o Casal Ventoso em Lisboa... Era uma memória tão real do passado...

Bom, não leve a mal. O que me diz sobre Santa Rita parece-me, essa sim, uma memória muito idealizada de um passado de que você tem saudades. Mas o presente não se pode conformar com construções clandestinas que desfeiam e conspurcam um património natural que é de todos! Serviu para alguma coisa? talvez... Mas hoje é um abcesso naquela paisagem tão bonita. Como era o Casal Ventoso...