7.5.12

IMAGENS DO MEU OLHAR - Maxial, a aldeia que já foi concelho


Vindo de Torres Vedras em direção ao Cadaval, a cerca de 8 km, encontramos o Maxial, sede de freguesia que já foi município no séc. XVII.
Bem visíveis, na parte superior do casario, o velho freixo e a fachada da Igreja.
(Fotos © J. Moedas Duarte)




 Igreja de Nª Srª da Piedade
 O bairro das andorinhas





Um freixo centenário





 Villa Iria, dos anos 20 do séc. XX, envelhece tristemente numa das ruas do Maxial. 



Memória de outros tempos...

Já foi capela de quinta...


 Em redor do Maxial erguem-se colinas muito verdes, a lembrar a serra-mãe que se ergue um pouco mais a norte - Montejunto.

*





Nos arredores da sede de freguesia, rodeada de colinas, a capela de S. Mateus, lugar de romaria em 21 de setembro

*















A fabulosa riqueza paisagística desta zona é o seu melhor ativo turístico. Ao chegar à Ermegeira, um pouco antes do Maxial, meta o viajante pela estrada da Loubagueira e vá subindo até à Ereira,  apreciando as vistas. 
Na Loubagueira, do lado esquerdo da estrada, encontra estas casas amarelas e um caminho de terra batida. Entre por aí, o piso é bom, e vai dar à capela de S. Mateus. Ah!
Não tem nada que agradecer...

17 comentários:

Andradarte disse...

Aqui prometo, que visitarei o Maxial
muito em breve...Adorei as fotos...
Abraço

Méon disse...

Obrigado, amigo!
Arç

lis disse...

Que beleza histórica Méon
eu amaria estar por perto pra passear por aí... rs
obrigada por trazer até a mim essas riquezas.
um abraço e boa semana

Méon disse...

Venha sempre, Lis!
Bj

Avelino disse...

...e o Maxial (só conheço a Escola) aqui tão perto!
Obrigado Joaquim, pelo estímulo.
Boa reportagem

Méon disse...

Então, amigo Avelino, toca a rumar ao Maxial!
Abrç

Anónimo disse...

É sempre bom ver as paisagens captadas por um olhar sensível e atento.

Joaquim Cosme disse...

Quando tinha 10/11 anos cheguei a ir à Ereira de burro levar trigo ou milho para ser moído num dos vários moinhos lá existentes. Saía do Ramalhal, passava pela Abrunheira, Ermegeira e Loubagueira. No regresso já trazia farinha e deixava lá a "maquia".
Eram tempos dificeis. Vivia-se a 2ª guerra mundial.
Mas...já passou. Foi há mais de 65 anos. Joaquim Cosme

Méon disse...

Obrigado, amigo J Cosme, pelas recordações.
Esse percurso de que fala é lindíssimo e podemos fazê-lo hoje por uma cómoda estrada de alcatrão.
Depois, chegando à Ereira, podemos beber água na Fonte Velha e rumar à Zurrigueira, Sevilheira, Ribeira de Matacães, Matacães até chegarmos à estrada que vai de Torres Vedras ao Sobral de M Agraço. É uma volta linda, também,em que passamos junto da Quinta do Juncal, em Matacães, agora em completa recuperação orientada pelo Arq. Jorge Bonifácio, um amante do nosso Património.

Abraço!

Teresa disse...

Gostei muito de ver a minha terra revelada nestas bonitas fotos. Obrigada pela partilha.

Teresa disse...

Gostei muito de ver a minha terra revelada nestas bonitas fotos. Obrigada pela partilha.

Joaquim Moedas Duarte disse...

Teresa

É bom partilhar o que é bonito...

Saudações!

teresa jordão disse...

que saudades do velhinho Maxial de outros tempos e casas v
teresa jordão

teresa jordão disse...

que saidades do velhinho Maxial dos tempos da minha infancia

Pitada disse...

O Maxial é uma das mais belas das aldeias históricas que existem em Portugal

Mafalda Ferreira disse...

Obrigada!!! O meu mto obrigada! Desde muito pequena que passo pela capela de s.mateus para ver a minha avô que vive em vila seca, e sempre que por aí passava sonhava k um dia iria casar-me aí! Agora que chegou o momento de planear o meu casamento e como resido fora de Portugal, não sabia como procurar, porque não fazia ideia do nome! Felizmente você pôs fotos e um tag de loubagueira =) obrigada! Já agora sabe-me dizer se posso realizar aí o meu casamento como sempre idealizei? Se sim diga-me se souber o que terei de fazer estando à distância. Obrigada!!!

Joaquim Moedas Duarte disse...

Mafalda

Eu é que agradeço a sua passagem e paragem no blogue e fico contente pelas suas palavras.
Era lindo casar na Capela de S. Mateus!
Pois bem: deixo-lhe o contacto do Padre José Miguel, que é pároco do Maxial (ao qual pertence a jurisdição da capela):

962 766 962

Ele também é pároco do Ramalhal e Matacães.

Desejo-lhe as maiores felicidades.