10.3.13

REGRESSO A CASA



O CAMINHO DE CASA

Volto de noite para casa.
Tudo é memória fora de mim
ou onde em mim alguém conduz
fisicamente o automóvel.

Como não estarei 
nem não estarei
em nenhum sítio, voltando
absolutamente para casa?

Subindo as escadas grave e inocente
como quem volta à noite para casa
e voltando para casa inteiramente
e adormecendo em mim como em casa?



Manuel António Pina
9/2/85
TODAS AS PALAVRAS - Poesia reunida
Asírio & Alvim, Porto, 2012

Foto: J Moedas Duarte



2 comentários:

manuela catarino disse...

Falou o poeta...

beijo.

lis disse...

Voltar é sempre um momento esperado. Evoca 'encontros'...
Segundo o poeta o "homem percorre o mundo inteiro em busca daquilo que precisa e volta a casa para encontrá-lo."
Geralmente acontece mesmo assim_a casa é ainda o melhor ninho.
Gosto de ler Manuel Pina,
Obrigada por compartilhar.