19.2.08

IMAGENS DO MEU OLHAR

Passeando no Ribatejo. Estrada entre Pernes e Alcanena.

Terra de velhas oliveiras, centenas de anos de dádiva generosa.

E de velhas quintas, como a "dos Morgados do Alviela", ainda habitada pela antiga família. Com aqueles guardas não era possível entrar...

Mas deixaram olhar para o portão lindíssimo...
... espreitar por cima do muro...


Mas afinal, onde é que estamos? Perto de Alcanena, nos Olhos d'Água, a famosa nascente do rio Alviela. Daqui foi feito, no século XVIII, um colector que levava água para abastecer parte de Lisboa.


Eexactamente aqui, o rio que corria subterraniamente, encontra a luz do dia.

Há sítios - como este - por onde não corre, quando a seca vai longa.


A Câmara de Alcanena construíu um Centro de Interpretação, modernaço, mas que - pela localização - não colide demasiado com o ambiente natural. As escolas frequentam-no pois é um Centro de Ciência Viva.

Voltando os olhos para o outro lado é o deslumbramento: água pura a correr, com peixinhos VIVOS!







Entre Pernes e os Olhos d'Água fica a povoação de Malhou com a sua igreja setecentista.


Nesta terra quase anónima há um local belíssimo para se refeiçoar: chama-se O MALHO. Restaurante que, só por si, vale a deslocação! E mais não digo...


Em Pernes vi uma indicação: «Torre do relógio, Mon Nac.» Fica o registo.


2 comentários:

avelaneiraflorida disse...

Méon,

Viagem LINDA!!!!!!
e o prazer que nos fica de olhar...
BRIGADOS PELA PARTILHA!!!!

Méon disse...

Foi a pensar nos amigos que não podem lá ir... por enquanto!