3.2.08




Teu coração dentro do meu descansa,
Teu coração, desde que lá entrou:
E tem tão bom dormir essa criança,
Deitou-se, ali caiu, ali ficou.

(...)
António Nobre

3 comentários:

avelaneiraflorida disse...

Méon,

e como o poeta sabe aninhar-se nas palavras!!!!

Méon disse...

Bela imagem: sim, as palavras! Nelas fazemos ninho...

Patati disse...

Gostei muito!