5.11.10

SÓ FALTAVA MAIS ISTO...

Lindo! Veja-se AQUI.

Os de Bruxelas parece que não perceberam que os nossos "agricultores" precisavam de modernizar o seu parque de máquinas?

Moderna viatura de tracção em que o animal vai lá dentro.


Viatura necessária para ir levar o almoço ao marido,
que anda no campo desde o nascer do sol.


Visto mesmo agora na TSF on-line:

«Bruxelas reclama a Portugal devolução de 45 ME por irregularidades



Hoje às 14:47A Comissão Europeia reclamou, esta sexta-feira, a Portugal a devolução de mais de 45,7 milhões de euros de despesas da Política Agrícola Comum (PAC).


O executivo comunitário anunciou, esta sexta-feira, os reembolsos que os Estados-membros devem fazer por irregularidades nos pagamentos e verificação das despesas dos fundos agrícolas, e desta feita Portugal é o terceiro país europeu mais penalizado, a seguir à Grécia e à Roménia, ao ter de devolver para o orçamento comunitário 45,73 milhões de euros.


Em causa estão sobretudo «fragilidades no SIP-SIG (Sistema de Identificação Parcelar e Sistemas de Informação Geográfica), deficiências na análise de risco para controlos, insuficiência quantitativa e qualitativa dos controlos «in loco», aplicação incorrecta de sanções, inadequação das orientações e deficiências nos controlos administrativos, em relação à despesa das ajudas de superfície, incluindo medidas de desenvolvimento rural relacionadas com superfície», responsáveis pelo reembolso de mais de 40 milhões de euros.


Entre outros montantes, Portugal deve devolver 2,7 milhões de euros por «prémios animais» (pagamentos do prémio carne de ovino a agricultores) e 1,5 milhões de euros por deficiências em auditorias financeiras.


No total, Bruxelas indica que vai recuperar dos Estados-membros 578,5 milhões de euros, sendo a Grécia, de forma destacada, o país mais afectado, pois terá que devolver 315 milhões de euros, seguindo-se a Roménia (46,3 milhões) e Portugal (45,73 milhões).»

1 comentário:

Rui disse...

Interessava saber quem eram os governantes responsáveis à altura! Para sabermos em quem não votar nunca mais.
Que país! Sou capaz de lhe perdoar quase tudo. Mas a estupidez, não! Que tristeza!

Um abraço solidário na mágoa e na revolta!