26.10.11

UM POEMA DE FERNANDO ASSIS PACHECO, AO FIM DA TARDE




COM A TUA LETRA

Porque eu amo-te, quer dizer, estou atento
às coisas regulares e irregulares do mundo.
Ou também: eu envio o amor
sob a forma de muitos olhos e ouvidos
a explorar, a conhecer o mundo.

Porque eu amo-te, isto é, eu dou cabo
da escuridão do mundo.
Porque tudo se escreve com a tua letra.




Praia de Santa Cruz, fim de tarde em outubro | Fotos (C) Méon

2 comentários:

Andradarte disse...

Linda.....Familiar....
Abraço

© Piedade Araújo Sol disse...

o poema do FAP é muito bonito, mas o que me mais me encantou foi a foto do mar...