28.11.08

SINOS DA INFÂNCIA

São estas as torres sineiras!

Na do lado esquerdo está o sino ligado ao relógio. Na do lado direito, os três sinos de tocar "a repique" ( de festa, aquando de casamentos ou baptizados) ou a finados. Toque rápido, saltitante o do repique. Toque lento, espaçado, o de requiem.

Tantas vezes os toquei, ensinado por meu pai, que fez trabalho de sacristão durante 34 anos nesta terra...
Há noites em que acordo e julgo ouvir ainda o sino a marcar as horas, na igreja de Alpiarça.



Perto da igreja, a Rua Silvestre Bernardo Lima, onde havia a Adega do Mira. Foi abaixo há anos e lá se construiu o prédio onde está este engraçadíssimo painel de azulejos: as vizinhas à janela... a bicicleta "pasteleira" encostada à parede...

Oiço ainda os sinos...

6 comentários:

LeniB disse...

Belas memórias da infância...também tenho as minhas e, por sinal, algumas passadas na aldeia, no adro da igreja...belos tempos esses, de inocência e desprendimento...
bjs

Méon, disse...

"Inocência e desprendimento"...
Sim, era isso...
Também é disso que temos saudades...

Ana Patudos disse...

Olá amigo
Eu tenho uma foto minha com a minha mãe, tirada precisamente à nossa janela assim nesta posição .
Tenho de procurar bem e depois público para ver se é ou não parecida.E a pasteleira é claro, igual à do meu pai. Que saudades ...
Abraço
Ana Paula

avelaneiraflorida disse...

Méon,

e os sinos sempre tocarão...
essas são as memórias mais fundas, as que nenhum tempo apaga e que nos socorrem quando a Vida parece que tem demasiados caminhos!

Belos sinos! Sentidos!Vividos! E tão INTENSAMENTE partilhados!

Beijinho.

Vekiki disse...

Conheço bem Alpiarça. Tive e tenho Família por lá :-)

Méon, disse...

Vekiki:

Achei curiosa a visita.
Já retribuí...