15.3.09

ÁRVORE


cego
de ser raiz

imóvel
de me ascender caule

múltiplo
de ser folha

aprendo
a ser árvore
enquanto
iludo a morte
na folha tombada do tempo


Mia Couto, 1985
Foto (C) Méon(Mata do Senhor do Calvário, T. Vedras)

2 comentários:

Avelaneira Florida disse...

Méon,

"Este céu passará e então
teu riso descerá dos montes pelos rios
até desaguar no nosso coração"

Ruy Belo

Beijinho.

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá amigo, gostei da fotografia e do texto...Espectacular....
Um abraço conterrânio