14.6.10

BUMBA MEU-BOI

Nas andanças internéticas acontece-me o mesmo que quando me meto por becos e vielas das cidades antigas: vou dar a lugares inesperados, revelações únicas que marcam a viagem.
Andava eu pela biografia do grande Ferreira Gullar e fui parar às festas juninas de S. Luís do Maranhão, terra natal do grande escritor.
A designação da festa é bem brasileira, exemplo do inesgotável manancial linguístico que dali jorra: "BUMBA MEU-BOI".
A origem do auto do bumba-meu-boi remonta ao Ciclo do Gado, no século XVIII, resultante das relações desiguais que existem entre os escravos e os senhores nas Casas Grandes e Senzalas, refletindo as condições sociais vividas pelos negros e índios. Contado e recontado através dos tempos, na tradição oral nordestina, e depois espalhada pelo Brasil, a lenda adquire contornos de sátira, comédia, tragédia e drama, conforme o lugar em que se inscreve, mas sempre levando em consideração a estória de um homem e um boi...

O que isto seja, só vendo. Deixo AQUI o rasto. E a vontade de lá ir um dia...
E agora vamos ouvir! BUMBA MEU-BOI!!!!

4 comentários:

Avelaneira Florida disse...

Méon,

mais um desafio!!!!!!

E as tradições nordestinas tão cheias de genuíno encanto!!!!!

Um dia...

Beijinho.

uns olhos... disse...

olá, méon!

sou uma frequentadora de seu blog já há algum tempo.
aqui me delicio com a lucidez com que você narra os fatos e expõe os sentimentos.
acho linda também a forma como nos convida a acompanhá-lo.
parabéns, mais uma vez!

ah, e se tiver oportunidade, venha mesmo ao brasil, somos calorosos com os que nos visitam.

abraços

Méon, disse...

Avelã: e quem me levou pela mão, a re-conhecer a riqueza cultural do Brasil?
Obrigado pela partilha!
Bj

Méon, disse...

Uns olhos: obrigado pelas suas palavras e pela presença.
Que bom seria poder voar até ao Brasil...
Talvez um dia...

Saravah!