18.6.10

POEMA PARA HOJE




MINUTO

O amor? Seria o fruto
trincado até mais não ser?
( Mas para lá do prazer
a Vida estava de luto... )

Fui plantar o coração
no infinito: uma flor...
( Mas para lá do fervor
a Vida gritou que não! )

O amor? Nem flor nem fruto.
( Tudo quanto em nós vibrara
parecia pronto a ceder... )

Foi apenas um minuto:
a fome intensa, tão rara!,
de ser criança, ou morrer...


(David Mourão-Ferreira)

2 comentários:

rouxinol de Bernardim disse...

David mourão Ferreira continua vivo entre nós com a genialidade da sua poesia simples mas plena de emoção!

lis disse...

Lindo poema Méon
"o amor ,nem flor ,nem fruto/apenas um minuto"
bom domingo