24.6.07

DEDESA DO PATRIMÓNIO?



Andei ontem por Alcobaça. Ainda não tinha visto o Mosteiro, com o grande terreiro em frente, desimpedido de carros e de canteirinhos de flores como era antigamente. Prefiro assim.
Mas pergunto: quem teve a ideia pateta de colocar aquele cubo ( e há outro mais ao lado) com publicidade à CGD, só porque ela patrocina um Festival de Música?
ABERRAÇÃO! Mau gosto.

3 comentários:

Maria Faia disse...

Caro Amigo,

Presumo que não tenha dificuldades de locomoção.
Caso contrário, acredite que não teria acesso ao terreiro (eu e a maioria dos Alcobacenses chamamos-lhe deserto), face às barreiras arquitectónicas que contem.
Por outro lado, deixe-me dizer-lhe uma coisa: qualquer povo que se preze preserva o seu património, certo?
Em Alcobaça para se fazer a obra nua e crua que visitou, destrui-se, enterrando-o sob toneladas de betão armado, todo o património histórico e arqueológico existente enterrado no solo da zona envolvente do mosteiro.

Poderão os Alcobacenses estar satisfeitos????

JMD disse...

Vejo que há muita coisa por baixo das aparências...Não conheço. Mas já li alguns blogues sobre Alcobaça e confirmo o que já muita gente sabe: os autarcas são um perigo quando não aceitam as opiniões de quem pode ajudar. Sobretudo quando querem mostrar obras de fachada.
Continuo a dizer: prefiro o terreiro limpo, o que lá estava era um conjunto de canteirinhos com flores que apoucavam o monumento... Esta a ideia geral.
Agora, se a obra foi feita sem salvaguardar o património que existia... então foi um crime!

Luísa R. disse...

Céus...

Enterrar património histórico e arqueológico debaixo de betão e permitir este tipo de ocupação de mau gosto com publicidade, defronte do Mosteiro de Alcobaça, é um exemplo de como se maltrata o nosso país com inconsciência e parolice, impunemente.

É uma pena, porque Alcobaça é muito bonita.
E adoro esse mosteiro...
É dos monumentos mais bonitos do nosso país.