10.4.09

DO INESGOTÁVEL


1.

Amo-te no intenso tráfego
Com toda a poluição no sangue.
Exponho-te a vontade
O lugar que só respira na tua boca
Ó verbo que amo como a pronúncia
Da mãe, do amigo, do poema
Em pensamento.
Com todas as ideias da minha cabeça ponho-me no silêncio
Dos teus lábios.
Molda-me a partir do céu da tua boca
Porque pressinto que posso ouvir-te
No firmamento.
Poema: Daniel Faria
Imagem:Kathy's Art

3 comentários:

Avelaneira Florida disse...

Méon,

e Daniel Faria transforma o firmamento num outro e muito inesgotável mundo...

Beijinho.

Andradarte disse...

Será o que nos espera. Passei para desejar uma Santa Páscoa e muito
sucesso.
Um abraço

Clotilde S. disse...

Magnífico!

Levo-te o poema e deixo-te umas amêndoas recheadas .

Boa Páscoa!

Bjo