13.4.09

IMAGENS DO MEU OLHAR









O Castro do Zambujal

Os dias instáveis não permitiram passeios para longe. Mas há tanto para (re)ver aqui perto!

O Castro do Zambujal, por exemplo. Na estrada de Torres Vedras - Ericeira, a cerca de três quilómetros da cidade, há uma saída para a esquerda, direcção de Ribeira de Pedrulhos. Depois é só seguir as tabuletas. Cerca de dois quilómetros mais adiante, numa colina à esquerda, encontra-se esta impressionante construção com cerca de 4 500 anos, da época calcolítica ( idade em que se usa, ainda, a pedra e começam a predominar os metais).


Diz Carlos Guardado ( TORRES VEDRAS ANTIGA E MEDIEVAL, , ed. Colobri e C. Municipal de Torres Vedras, Lisboa, 2008):

«A construção de povoados fortificados faz parte duma estratégia de reforço do poder "físico" ( e simbólico) por parte das linhagens, veiculando a sua ideia de protecção das populações locais contra os inimigos, assim como a ideia de reserva dos excedentes que permitiriam a sobrevivência de todos, em caso de catástrofe. Deste modo, o povoado fortificado centraliza os meios de produção, armazena os excedentes e serve de habitação de prestígio às linhagens que controlam a terra e os que a trabalham.(...)
É esta a grande mudança na paisagem calcolítica e que faz do castro do Zambujal um "lugar central" do povoamento da região.»

Fotos (C) Méon, Castro do Zambujal, Abril 2009

3 comentários:

Avelaneira Florida disse...

Méon,


e o castro alberga intensas memórias...apesar de não estar dignamente cuidado!
enfim, aguarda melhores dias!!!!

Mas a paisagem envolvente é digna de todos os sentires e partilhas!

Beijinho.

Clotilde S. disse...

Méon,

É um local especial, místico, com tanta história gravada nas pedras seculares, vozes que o tempo apagou, outros dias, outras vidas que são raiz de nós.

Obrigada pela partilha e pela sugestão. Muito embora conheça, a memória nem sempre relembra os nossos sítios mais belos, onde ainda é possível respirar a paz no seio da mãe natureza.

Bjinho amigo

Maria Faia disse...

Estimado Amigo Méon,

Não conhecia este local - O Castro do Zambujal. E, afinal, ele está aqui tão perto...
Esta é uma das riquezas do nosso convívio blogosférico - a partilha do conhecimento e do sentir e, acredite que, brevemente, passarei por lá para "in loco" me deliciar com os vestígios do passado.
Entretanro, convido-o a visitar o Querubim de lá trazendo o Ikebana que mais lhe agradar.

Um abraço solidário,
Maria Faia