26.5.09

IMAGENS DO MEU OLHAR




Estamos na aldeia de S. Pedro da Cadeira, freguesia ao sul do concelho de Torres Vedras.
Numa parede contígua à Igreja havia um relógio de sol que durante muitas gerações marcou o tempo das gentes que ali viviam. Um dia - há cerca de 60 anos - fizeram-se obras e a parede foi abaixo. O relógio, previamente apeado, ficou numa arrecadação e por lá se manteve até agora.
Há uns meses atrás, a propósito de uma conferência sobre relógios de sol realizada em Torres Vedras, veio à baila a história do relógio de S. Pedro da Cadeira. Alguém que estava atento tratou de resolver o assunto e deslocou-se àquela aldeia, onde sabia existirem pessoas amigas do Património. Bastou o incentivo. Hoje o relógio lá está de novo, noutra parede mas com a mesma orientação solar, a lembrar que o tempo passa, passa sempre, mas os gestos de boa vontade permanecem. O senhor Carlos e a D. Elisa merecem o nosso reconhecimento.

3 comentários:

Avelaneira Florida disse...

Méon,

e merecem, MESMO!!!!
Pela MEMÒRIA COLECTIVA que assim ajudam a preservar!!!!

Beijinho.

Maria Faia disse...

Verdade Amigo.
Merecem mesmo o reconhecimento de todos nós, bem como aqueles que felizmente preservaram o relógio de sol da destruição.
No Mosteiro de Alcobaça também temos um relógio de sol em bom estado de conservação e, não sabes quanto gosto subir até ao ex-dormitório dos monges e de lá passar ao terraço onde se encontra instalado o relógio, percursor dos tempos.

Um abraço amigo,
Maria Faia

CS disse...

Não é relógio de "marca" mas é de peso!