24.11.09

O VELHO DAS BARBAS!!!




Em alguns Estados americanos ele ainda é visto como o diabo. Os professores estão proibidos de falar nele - e na sua teoria do evolucionismo - , e os meninos apenas podem ler a Bíblia se quiserem saber como é que o Homem surgiu sobre a Terra.
Darwin, para estes mentecaptos, continua a ser o herege velho das barbas. Insistem em acusá-lo de que ele disse que o "o homem descende do macaco", sem aceitarem a teoria da evolução que aponta para a origem comun de todas as espécies.
 Hoje lembrei-me dele porque no meu livrinho das efemérides diz que foi no dia 24 de Novembro de 1859 - faz hoje 150 anos! - que Charles Darwin publicou "A Origem das Espécies".

Queiram os americanos ou não, a Ciência prossegue o seu caminho. E Darwin foi um intrépido explorador do passado da Humanidade. Como AQUI se escreveu.


3 comentários:

Avelaneira Florida disse...

Méon,
ao menos este "velho de barbas" é muito mais real do que o outro...vestido de vermelho a guiar trenós de renas pela noite e aterrar nos telhados fora de horas...
eheehhehhh
ou deveria dizer ohohohohoh?????

Beijinho.

Anónimo disse...

Caro Méon. A costelita esquerducha de moralismo fácil, quase gratuito, que perpassa em muitas das análises - não que isso seja bom ou mau - têm essa inefável e sobranceira tendência e, decerto, hábito de generalizar e cair nos tradicionais preconceitos e estigmas arrogantes: nem os criacionistas são mentecaptos; são o que são e as suas verdades (com as quais também não concordo, obviamente)e crenças são tão válidas como as outras suas e nossas. Estamos no direito de contrapor, contra-argumentar, debater, conversar, criticar, oferecer ... mas sem cair nessa fácil rotulação moral de mentecaptização do que quer que seja. Talvez até possamos aprender alguma coisa com eles! Talvez!
Também, nem os americanos são essa mole onde tudo cabe e que só corporizam o atraso civilizacional. Sabia que muitos dos contributos para a validação e desenvolvimento da teoria de Darwin, vieram de muitos investigadores e universidades americanas? Portanto, caro Méon, sugiro que se livre dessa bafienta costelita de esquerda caviar arrogante, anti-americana tosca, que lhe cria ardilosamente uma armadilha intelectual/mental, produto do alto da sua "superior cátedra moral", equivalente àquela que classifica tão ligeiramente de retrógrada. Cumprimentos e melhores digestões.

Luís Alberto

Méon, disse...

"As suas verdades são tão válidas como as outras suas e nossas"...

Caro comentador: de facto não posso concordar com essa "generalização", tão gratuita como a minha. Sim, de acordo, não podemos falar dos "americanos" como uma abstracção, tal como são abusivas todas a análises em que se fala de que "os portugueses são assim ou assado...", etc.

Mas daí a considerar que a opinião de uma velhinha das Testemunhas de Jeová é tao válida como a de um cientista...

Posso considerar que a velhinha é respeitável, daí penitenciar-me de adjectivos como este "mentecaptos". Mas daí a considerá-la válida... por favor!

De qualquer modo, obrigado pela visita e pelas admoestações que terei em consideração quando me parecer que deve fazê-lo...