9.4.11

LA LYS


Era em Alpiarça. Já nem sei bem os pormenores. Sei que todos os anos, pelo 9 de Abril, eu acordava com os foguetes lançados ao ar pelo António Sardinheiro. Era a sua forma de comemorar a batalha de que fora sobrevivente. Conheci-o já velho, pelos anos 50, e não conseguia imaginar aquele homem seco e encurvado a dar tiros numa trincheira. Mas ele conservava nos olhos o pavor e a angústia daqueles dias.
Um dia contaram-me: "o Sardinheiro salvou-se e regressou a Alpiarça com vida e saúde, mas mal sabia ele que já não encontrava viva a mulher com quem se tinha casado pouca antes de ir para a guerra..."
António Sardinheiro ainda viveu muitos anos para contar.

1 comentário:

Avelaneira Florida disse...

Méon,


Quantos homens do CEP,depois de viverem os horrores da guerra, não regressaram trazendo o inferno para o resto das suas vidas...

Bela homenagem!

Beijinho.