1.7.07

PORQUE



Esta é daquelas canções que mais me tocaram na minha juventude: pela perfeita adequação da música à letra ( de Sophia de M B.A.); pelo programa de vida e de conduta que nos aponta; pelo dramatismo da voz de Francisco Fanhais.
Além do mais esta canção fazia parte de um álbum que afrontava a mentalidade salazarista - estava-se nos anos 60 do século passado.

3 comentários:

sinedoque disse...

Obrigada por este momento, guardado ali ao lado no vinil da minha adolescência, saltando no timbre das recordações intensas e riscado pelas "poeiras da estrada".

travessa disse...

Ainda não há muito tempo (25 de Abril deste ano) tive o prazer de estar num almoço onde o Fanhais nos encantou com esta e outras canções que ficarão sempre intemporais.A simplicidade de Fanhais e a força da sua música continuam a arrepiarem-me.

Méon disse...

Fanhais é um símbolo! E este poema é um hino de insubmissão.
Ainda bem que gostaram!