31.5.08

Lembro aos visitantes deste espaço que AQUI já podem encontrar mais um episódio da Guerra Peninsular.

E AQUI há uma nova página...

Eu sei que vocês sabem que eu sei que não me levam a mal esta "publicidade" em causa própria... É o meu gosto pela partilha! Só isso!

Fiquem bem!

4 comentários:

CS disse...

Quando pomos no que fazemos o nosso saber e sensibilidade natural é que nisso tenhamos orgulho. Há as boas e as más vaidades segundo Matias Aires que tanto admiro.

avelaneiraflorida disse...

Méon,

mas a partilha pressupõe exactamente que se troquem dados, experiências,gostos...
Valerá sempre a pena partilhar!!!!

safborges@ig.com.br disse...

Há muitas coisas belas por este lugar (blog, "site" ou seja lá o que for).
O fato é que, à moda de Pessoa, vivo a Pátria portuguesa, já cá do outro lado do Atlântico.
É-me sempre prazer imensurável a leitura dos clássicos lusitanos. Camões, Herculano, Ramalho Ortigão, Camilo, Almeida Garrett, ora pois, não me é possível elencá-los todos de uma só vez. Vivo-os.
É triste, triste mesmo, constatar que a língua que se fala por esse imenso Brasil não é a mesma. Há uma atrofia indigente. Falta muita coisa a essa gente (rimou, não faz mal, considero-me poeta!). Durante o golpe militar de 1.964 trocaram o nome de Língua Portuguesa para Comunicação e Expressão. Vê bem, um só arroto ou outro som da fisiologia humana poderia, então, considerar-se língua... Felizmente, voltamos a ter Língua Portuguesa. Mas com tantos acordos de ortografia e uma horrorosa mutilação etimológica (continuo falando contacto e não contato, aspecto e não aspecto etc.). Será que essas pessoas não vêem que o Francês, o Alemão, o Russo não sofreram tamanho saqueamento cultural???
Pois muito bem. Volto ao ponto: o só elogiar a sua obra. Por aqui reencontramos a razão de tudo e a beleza da língua-mãe. Há paisagens culturais, belas, que trazem uma profunda nostalgia. Seria eu um degredado da Coroa?
Não digo que não há bons escritores e poetas brasileiros. Sim, existem. Mas o mar escuro da vulgaridade parece maior...
Portugal, dizem, é o jardim da Europa. Um dia, quem sabe, hei-de ir por estas paragens.
Bom trabalho. Boa sorte.
Santino Antônio.

jasmimdomeuquintal disse...

ninguém levará a mal...