29.5.08

NESTE TEMPO QUE RODA...


O carteiro trouxe um postal ilustrado:

«Passaram os dias
rodou o tempo
andei por longe
mas não me perdi

Uma cidade
habitou nos meus olhos
estou de regresso
já perto de ti...»

Um poeta que estava perto juntou um pequeno envelope com um laço vermelho. Lá dentro:

«O poeta tem um plano:
para chegar ao centro
dos teus olhos

encherá as ruas com flores
e mandará secar o oceano
que passa á porta da tua casa»
(Bernardo P. de Almeida, in: hotel spleen)







6 comentários:

LeniB disse...

Finalmente de regresso ao lar!!
Já sentia a tua falta!!
bjs

Méon disse...

Obrigado, Lenib. "Conto dar conta" destes dias...
Bj

avelaneiraflorida disse...

Méon,

que postal lindo!!!!!
Relembro os que havia na gaveta do meu avô!!!!
Alguns guardei...os mais estão definitivamente perdidos!!!
"Brigados" por esta PARTILHA!!!!
E o poeta escreverá mais palavras...

Anónimo disse...

Amigo voltaste!!
Mas tens estado por aqui, pois gostei imenso do último poema que nos deste a conhecer.
O carteiro!Como me lembro de esperar p'lo carteiro da minha terra...que sensação me provocava quando tinha a carta que tanto esperava!!tininha

Méon disse...

Avelaneira:

Os velhos postais no fundo das gavetas, amarelecidos pelo tempo... As cores sépia daqueles seres ideais, melosos, tão diferentes da crueza dos dias...

Méon disse...

Tininha

Obrigado pelas tuas passagens aparentemente "anónimas"...