30.11.07


Ontem ainda não tinha decidido aderir a esta greve. Hoje, porém, a decisão impôs-se.


É tempo de dizer BASTA! Não podemos continuar a acreditar num tipo de política que exige todos os sacrifícios aos cidadãos mas continua a privilegiar os "grandes" e a proporcionar lucros fabulosos à Banca.

Como professor nunca vi tamanha arrogância da parte de quem governa o ME. E já tenho 37 anos de serviço!!!

Todo o processo do Estatuto da Carreira Docente foi vergonhoso. E o que aí vem é-o, igualmente. Só quem desconhece o modelo de avaliação que o ME impôs pode defender este tipo de avaliação ( todos os professores conscientes sabem que a sua avaliação é necessária. Mas ASSIM NÃO! E quem achar o contrário, POR FAVOR, DOCUMENTE-SE, LEIA!).


Oficializou-se uma perspectiva pedagógica que desvaloriza a necessidade de esforço dos alunos e desresponsabiliza as famílias. Que entrega às escolas a resolução dos problemas resultantes do desemprego, da incultura, dos filhos deficientes, dos divórcios...

Mais do que orientar a aprendizagem, exige-se aos professores que sejam assistentes sociais, padres, polícias, conselheiros, advogados, pais, mães, avós...


Não conheço UM ÚNICO professor que defenda este Ministério! Repito: UM ÚNICO!


Basta, senhor Sócrates! Basta senhora Ministra da Educação!!

3 comentários:

avelaneiraflorida disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
avelaneiraflorida disse...

Méon, Meu Amigo,

" Só quem não é professor..." é que toma medidas como as que têm vindo a ser publicadas e , pelos vistos, continuarão a ser!!!!

Muito teriam de aprender os senhores que vivem nos seus gabinetes da Av. 5 de Outubro, e afins, para deixar algo de bom no mundo da educação!!!!
Faz saudades pensar o exemplo dado pelos homens que fizeram a Revolução de 5 de Outubro de 1910!!! Pela primeira, e única vez, houve uma REFORMA DO ENSINO EM PORTUGAL!!!!!

30-11-2007 13:43

Méon disse...

Exactamente!
Esta gente é muito sábia com os mestrados feitos à nossa custa em Boston mas falta-lhes o cheiro a sala de aula, os gritos nos corredores...
Não me merecem respeito!