11.12.07

OUTONO



"À medida que conquistamos a maturidade tornamo-nos mais jovens. Comigo passa-se isso mesmo... pois mantive sempre o mesmo sentimento perante a vida desde os anos de rapaz; nunca deixei de encarar a minha vida adulta e o envelhecimento como uma espécie de comédia."




Hermann Hesse, in Elogio da Velhice, Difel, Lx, 2002



8 comentários:

avelaneiraflorida disse...

Méon, Meu Amigo

E como Herman Hesse consegue dizer tanto!!!!

Um autor que sempre fascina, de cada vez que o (re)lemos!!!!!
"brigados"...

Méon disse...

Esta folha de plátano, trouxe-a há pouco do relvado em frente do lugar onde trabalho. Ficou linda na fotografia...

É para os meus amigos que aqui me visitam!

Méon disse...

Esta folha de plátano, trouxe-a há pouco do relvado em frente do lugar onde trabalho. Ficou linda na fotografia...

É para os meus amigos que aqui me visitam!

Ana Patudos disse...

Meu amigo, sabe que Herman Hesse é um dos meus autores preferidos?
Não me canso de reler por exemplo, "O lobo das Estepes", " O príncipe Shidarta" e tantos outros...
Aproveito para agradecer a foloha de plátano que é linda mesmo!
abraço
Ana Paula

http://estrelanomar.blogs.sapo.pt disse...

Olá

A folha de plátano é mesmo linda! E que bem fica com o Outono!
Quanto ao pensamento...está certíssímo...quem é que quer ficar mais velho? :)

Beijos estrelados

Carla /ferro de passar disse...

Este excerto diz-me muito. É exactamente assim que me sinto. Gosto de envelhecer sem dar por isso e de poder continuar a rir de mim e comigo mesma. De continuar a fazer trapalhadas como quando era miúda :) Gostei muito deste teu cantinho. Não o conhecia, mas já ficou no meu mapa :) Beijos e obrigada pela lindíssima folha de plátano :)

Méon disse...

Avelã
Ana
Estrela
Carla

Que a beleza de uma simples folha que o vento arrastou transfigure todos os dias das vossas vidas!
Obrigado pela vossa visita.

Vieira Calado disse...

Pois é, amigo!
Pensar faz doer a cabeça.
Em tempos tentei ensinar bridge a uns fulanos que conheço.
Qual quê!
- Lá vens tu com manias dos intelectuais!... - foi o que ouvi.
A sueca é que é bom!
Um abraço