30.4.10

OBRIGADO, FERNANDO FABIÃO


                                          TUDO O QUE NÃO VEJO


  Tudo o que não vejo
e é imune à devastação

tudo o que restitui ao coração
a disciplina do mundo ou a dádiva de um nome

tudo o que sobrevive ao olvido
ao fósforo queimado da memória

vem do mar.


Fernando Jorge Fabião mantém em dia um "serviço de abastecimento de palavras" ( expressão do grande Ruy Belo) que alimenta e ilumina os dias dos seus amigos.
Foi ele que escreveu na dedicatória do seu livro "NASCENTE DA SEDE":

" A poesia ajuda a viver. Salva os dias. Ilumina o olhar"

Foto Méon, Santa Cruz, 2010





1 comentário:

Avelaneira Florida disse...

Méon,


e é tão bom "aprovisionar" e partilhar deste "abastecimento"!!!!!!!!!!

Beijinho.