14.1.08



Chove...

Mas isso que importa!
se estou aqui abrigado nesta porta
a ouvir a chuva que cai do céu
uma melodia de silêncio
que ninguém mais ouve
senão eu?


Chove...

Mas é do destino
de quem ama
ouvir um violino
até na lama.

José Gomes Ferreira

5 comentários:

avelaneiraflorida disse...

Imenso José Gomes Ferreira!!!!

"brigados" Méon,por o teres trazido aqui!!!

Méon disse...

Nunca mais olhei a chuva da mesma maneira desde que conheci este poema...
Obrigado, sim, ao José Gomes Ferreira!

Belisa disse...

Olá
Vim fazer uma visita e gostei muito do que li! E do Redondo também!
Deixo muitos beijos estrelados

Méon disse...

Obrigado pela visita, Belisa. Vá passando sempre que queira. Retribuirei.
Outros!

Anónimo disse...

Como é lindo este sentir do poeta!
gostaria eu de escrever assim, quando sinto e olho para a natureza que tanto me apazigua!