1.6.09

EXERCÍCIO DE IMORTALIDADE

Rubem Alves:

"Ensinar é um exercício de imortalidade. De alguma forma continuamos a viver naqueles cujos olhos aprenderam a ver o mundo pela magia da nossa palavra. O Professor, assim, não morre jamais..."

1 comentário:

Brancamar disse...

Olá Méon,

Gosto sempre, quando encontro algo que me transmite esta imortalidade do professor. Eu sinto-a na minha pele, digo sempre e é verdade, que fui nesse aspecto uma priviligiada, porque tive um bom punhado de óptimos professores e tenho uma profunda gratidão para com todos.
Ainda hoje na vida adulta me relaciono com alguns, incluindo a professora primária, ou como se diz agora, do primeiro ciclo do ensino básico, que caminha para os 90 anos.
Mesmo que hoje me magoassem, nada invalidaria o quanto me deram e a lealdade que por isso lhes devo.
É das profissões mais nobres, mais decisivas na vida e no futuro de uma nação, pena que nem todos entendam assim.
Obrigada pela tua visita, já te tenho visto pela Avelaneira, mas só hoje descobri os teus espaços.
Voltarei com mais tempo.
Um abraço.