7.9.07

Florir das ondas




Que nenhuma estrela queime o teu perfil
Que nenhum deus se lembre do teu nome
Que nem o vento passe onde tu passas.

Para ti criarei um dia puro
Livre como o vento e repetido
Como o florir das ondas ordenadas.

Sophia de Mello Breyner Andresen

5 comentários:

avelaneiraflorida disse...

Que coincidência!!!!
NEM QUERO ACREDITAR!!!!

Méon disse...

Mas... será que há coincidências?
Bom f-d-semana!

Ana Patudos disse...

Adorada Sophia. Muito bonito
Abraço aqui de Alpiarça
Ana Paula

Méon disse...

Obrigado, Ana Paula. Lá irei ao seu Paúl...

travessa disse...

Percebo as lágrimas da minha filha, no dia em que Sophia nos deixou! Ela foi(é) sublime!