1.10.07

CISTERNA DE LUZ

Dá-me sempre esse dom
obscuro e precário
esse fulgor da cinza
essa pureza na alegria da terra
dá-me uma cisterna de luz
um cântaro de água aprisionada
dá-me a tua aurora e o teu presságio
para eu dançar no centro da noite
e na orla do coração
escutar os pássaros.

Fernando Jorge Fabião


2 comentários:

avelaneiraflorida disse...

Méon,

Fabião merece destaque.

As palavras que nos dá são realmente um verdadeiro sentir...
Pena que seja tão pouco conhecido!

UM BOM DIA!

Méon disse...

Avelã:
É verdade. Por isso o vou deixando por aqui.Merece!